sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Amor


"O amor não é apenas um sentimento, é tambem uma arte""

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Pense nisto...


"Existem os que dão o beijo e... os que dão a face"

sábado, 6 de dezembro de 2008

o "Outro"


Sei que estou indeciso mas vou tentar explicar
o "Outro" eu... confesso que é tímido... envergonhado
quase sempre o coração dispara, até fico vermelho...
atrapalhado as vezes...nem sei o que dizer
As vezes há conflito entre a razão e a emoção
O amor é venenoso, porém doce como o mel...
Mas capaz de transformar o céu num inferno


Agora sinto-me solto... capaz de tudo
Tenho de te pedir para pensar...
Porque sei que tens a mesma vontade
O que eu quero mesmo, mas mesmo
É ter-te aqui nos meus braços
Eu continuo a correr a partir de minha sombra
Ninguém nasceu para ser só... a dois é muito melhor
Dure o tempo que durar...
Eu acho que vale a pena arriscar
O coração tem sempre razão (solta a "Outra")
É bom viver de emoção... e eu quero viver
De um sonho qualquer... e sei que posso ser feliz
Nosso amor é uma lenda, uma história
É um sonho que eu quero viver (queremos)

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Rosa... NEGRA

Photobucket

Um dia imaginei...

Que tinha entrado num sonho impossível
Bem dentro do meu coração
Reparei que estavas lá...
Tão perto... (pensava eu)
Mas ao mesmo tempo...
Longe que se farta

És uma Rosa... NEGRA
Creio que musa e, mulher
És a flor da paixão (podias ser)
E ainda um raio de luz
Em minha escuridão

Apesar de NEGRA...
Mais bela dentre todas as mais belas
Bem fechada em flor matando ilusões
Foi sonho que virou realidade (isso queria eu)
Tornando-me um refém das emoções

És o símbolo do AMOR
Espalha o teu perfume em meu inferno
Talvez eu tenha uma alegria
Nem que seja apenas por um dia (vá lá...)

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

SÓzinho


NÃO POSSO MAIS VIVER ASSIM
SUFOCADO COM AS PALAVRAS
QUE EU PENSO EM TE DIZER...
SÓ NOS MEUS SONHOS POSSO TE TOCAR
É SÓ FECHAR OS OLHOS PARA TE ENCONTRAR
ANDANDO SOZINHO NO ESCURO
SENTINDO O VENTO FRIO NO ROSTO
GRITO NO ESCURO...
ESTOU SÓ, APENAS SÓ
EU PENSO HORAS E HORAS
ENSAIO TODAS AS COISAS
PARA TE DIZER, PARA TE CONVENCER
NÃO VOU FICAR...NÃO QUERO FICAR
SOZINHO...
AQUI SEM TI...NÃO VOU FICAR...
POR OUTRA... NÃO QUERO FICAR
PERDIDO E...
SEM

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

... para balanço



Fechei meu coração para balanço...
preciso contar os lucros e as perdas.

sábado, 8 de novembro de 2008

Ao Luar...




Vou oferecer-te o luar...
Porque o céu não é de ninguém
Não quero mais sonhar contigo
E no outro dia acordar sozinho
Não quero mais viver perdido
Peço para lua te buscar
Se eu pudesse voltar atrás no tempo
Tinha te dito que a terra gira por ti
Não há mais luar do tipo ingénuo
Que não deixe os seus encantos no sereno
Justamente nessas noites de luar
Quando o espírito fraquejar
Vem a lua ali tentando enfeitiçar
O dia vai acabar...
Vem comigo esta noite
Agarra a minha mão, dou-te estrelas, o luar.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Fique diante de quem você ama...


Noite sem lua esconde o amor proibido.
O fascínio da noite é a ausência... Na noite podemos ser tudo o que no dia não fomos - livres. Podemos sorrir e chorar, criar e viver emoções únicas, podemos também ser anjos ou demónios.
É tão lindo poder abrir sua alma para a lua e ter diálogos secretos de entrega, receber uma chuva de estrelas como carícias suaves.
O Amor é mesmo assim, chega sem aviso prévio, derruba todas as suas defesas e cria um novo ser em você. E de repente, momentos banais ou insignificantes tornam-se os mais lindos e ansiados de toda sua existência.
Fique diante de quem você ama durante três minutos,em silencio, junte os rostos aproximadamente tinta centímetros olhos nos olhos, durante esse tempo pense que é exactamente a pessoa da sua vida, se as lágrimas deslizarem, é...
AMOR.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

O fim da ilusão...



Com o passar do tempo de horas juntos sem nunca estar perto, descobri que afinal tudo não passou de uma ilusão... mais um ciclo terminou para mim.
Foi diferente de inicio (bonito até) mas com o decorrer do tempo foi criada uma rotina igual a outras já vividas
Pensei que seria diferente (desta vez)...a minha alma gémea estava ali... mesmo a minha frente... a timidez o "receio" de uma palavra mal empregue o não a vontade... até o sonho mal terminado (suspenso) por descobrir... estava ali algo que fazia "prender" ... o que será?? ou por outra... seria??? ... não consegui descobrir... foi entrando por becos... ruas sem saída.
Apostei no sonho (estava lá a resposta)... porque não a consigo obter??? acho ... penso... não estou a procurar no local certo... que "raio"... onde vi o Anjo... será mesmo este??
Se é porque não se mostra??? porque não o consigo ver??? Tenho de fazer um ultimo esforço (devo) para descobrir... mas... continuo sem resposta... não dá... e por culpa minha (por não descobrir) vou ter de adiar este encontro até um dia "destes"
Vou deixar um simples...
Até já...

sábado, 11 de outubro de 2008

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Os mistérios da vida...

lua
A lua se faz plena e oferecida,
Como se fosse a proprietária da noite.


E eu vagueio na noite...
À procura de sons...
Que mesmo em silêncio...
Desejaria ouvir,e tu te manifestas...

coração
Acorda-se um sonho, enquanto outro já dorme no aconchego do coração.

A saudade do sonho,ou do sonhar...
È tanta.
E eu ainda sobrevivo...
Mas cada dia que passa...
Acordo sonhando com um mágico encontro...

Misterioso
Nossas vidas são verdadeiros mistérios, tudo é imprevisível...
queres saber por que?
O destino quis que nos encontrássemos...
mas foi o mesmo, que fez com que morássemos muito longe um do outro!


E neste silêncio...
Por um momento te sinto...
Tão perto de mim,mesmo tu estando longe.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Saudade

angelina

sábado, 20 de setembro de 2008

Procuro-te...



A cada estrada perdida
Na noite quando se torna frio
Na luz solar brilhante de dia
Não importa onde vou
Não importa o que faço
Procuro-te
Fui somente um menino despreocupado
Quando te deixei ir
Tivemos o amor tivemos a alegria
Mas fui jovem para saber
Como realmente estivemos em conjunto
Fomos um em vez de dois
Tentei encontrar-te em mil noites
Tentei e falhei
Converti o coração em ferro-velho
Foi todo em vão
Fiz algumas coisas que nenhum homem
Alguma vez teve o direito de fazer
Não é nada novo
Cada dia termino... sem nada ter feito

domingo, 29 de junho de 2008

Adormecer com a LUA...


Caminhando pela estrada
Eu vou olhando o pôr do sol
Vejo pegadas
Mas não sei de quem serão...
Minhas???
Tuas???
Eu sei, eu sei...
Tudo faz com que eu lembre de ti
As folhas caem mortas como eu.
Quando eu olho para o céu
Procuro te encontrar
Mas não sei onde está...
Eu quero ver o teu brilhar
Lua triste (chorona)
Eu quero ver o teu sorrir
Leva-me contigo mostra-me onde estás
É que um dia eu sei que...
Quero-te de qualquer jeito;
Digo isso na solidão do meu quarto...
Quero adormecer contigo

quinta-feira, 5 de junho de 2008

O coração anda confuso… não dá para esconder


Há muito tempo, quando os desejos funcionavam, eu conheci uma mulher que um dia mais tarde (hoje) me iria deixar... diferente.
Ela apareceu por aqui (sem saber ler nem escrever) e trocou umas letras comigo de maneira a eu ficar sem reacção ao sucedido (bloqueei)
Porém aconteceu que uma das vezes que ela me deixou sem respirar, sem fala...
Um dia que até altura estava belo… ela começou a chorar tanto que até as pedras sentiriam pena. Sem saber bem ao certo que fazer perguntei…
-Será que posso ajudar?
- Ah, és tu, Lobo - disse - Estou a chorar porque perdi o “AMOR”
- Calma, não chores -, disse; e se quiseres...?
A história de um amor que nunca pôde ser consumado. Eu um Lobo, durante a noite, ela, um Falcão durante o dia. Destinados a nunca se encontrarem...
Foi um instante de amor… eu vi no raio de luar
A magia continua por aí (solta)
A nossa de história de amor aconteceu (em minha mente)
Mas é raro Falcão e Lobo se encontrar
Os corações enxergam não dá para esconder
Não tem jeito existe um grande desengano
Digo (penso) que te amo
Mas tu giras o mundo e nem queres saber (eu acho)
Ó Falcão, estou aqui queimando por dentro
E a chama do meu sentimento… qualquer hora também pode apagar… mas se tu quiseres (seria loucura total)
Eu procuro espaço para te amar… não tem segredo… sentimentos não têm cor
Porque será que amor
O coração anda confuso… não dá para esconder

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Hoje... falei com a gota da lua



Existem sonhos que permanecem dormindo...
Jamais despertam, esgueiram-se da vida, da possibilidade do encontro com o Sol e do namoro com a Lua.
A realidade passa longe dos meu sonhos quotidianos
Que não vão voltar
Passo o tempo todo imaginando aquela lua Iluminando o mar
Tento me encontrar naquela noite escura
Solidão que vai passar
O mundo é tão pequeno em relação ao sentimento
Que é ter o dom de amar...
Ter você de dia para sonhar...
Lua cheia me permita mais um beijo
Que eu vejo e sinto tanta coisa
É uma loucura Perdoa se eu insisto em não amanhecer
Ter você é ter um sonho me procura
Se...às vezes tudo é breve como um sopro
Não importa se fores...
TU (gota)

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Qual o motivo... que se passa??


Não sei o que se passa... está algo diferente...
Sinto que alguns dias a esta parte tudo mudou... adormeço e acordo a pensar NELA... não sei se foi feitiço ou se será mesmo magia... descobri que é diferente daquilo que eu pensava... sim , porque por baixo daquela "capa" esta uma mulher normal como todas as outras... certo que não cede (resiste) mas eu sou paciente (vou sendo)... todos os minutos que fico junto DELA são momentos de magia (faço filmes)... é pena porque é muito pouco... penso que todos já passaram por um momento idêntico na vida... fazemos os possíveis e impossíveis para ficar perto dessa pessoa, esperamos que nos dirija a palavra... que se ria com as "parvoíces" que dizemos... e que repare que estamos ali... mas será que não repara??? porque reage de maneira diferente connosco??? talvez, sim talvez, repare também mas, finge não reparar... tenho pena que nós os humanos não tenhamos um sensor que apite na altura em que ambos sintam o mesmo sentimento pelo outro, naqueles momentos em que sentimos aquela sensação bué de esquisita no estômago porque assim tudo seria mais fácil... todos iriam ganhar... mas este é mais um filme que estou a fazer... imaginem a parvoíce... um sensor... das duas uma... ou nos atiremos de cabeça e temos sorte... ou vai correr mal e o filme acaba.
Com sorte minha... talvez ELA possa ler isto e o sensor dispare (apite)

terça-feira, 15 de abril de 2008

Tive um sonho... (ou não)


...estávamos no fim da tarde... de fundo ouvia-se uma música no jukebox que alguém terá escolhido para lembrar tempos passados.
Lá fora a melodia era diferente... chovia bastante, puxada a vento intercalada pela luz dos relâmpagos.
Eu lavava alguns copos que haviam ficado de um grupo de amigos que por aqui passaram antes de ir jantar.
De repente ouvi a porta que se abriu... alguém fugia a chuva... por trás do vulto estava uma mulher, não muito alta, de meia-idade com um "felino" ao colo. Dirigiu-se para mim e foi-se sentando. Pediu um gin-tónico e colocou o gato no chão, de seguida tirou o casaco que estava todo molhado perguntou se eu ia fechar... "e nem que eu fosse"... respondi que ainda estava para durar pois fiquei curioso... queria eu saber, porque num dia de tempestade andava na rua sozinha... sim, porque era alguém que eu nunca tinha visto por estas paragens... depois de um pequeno silencio, e um leve trocar de olhares senti que procurava algo diferente do habitual e parecia que estava cansada da rotina do dia-a-dia.... mais uma pausa, olhou em redor para ver onde estava o "felino" que havia colocado no chão. Depois de gole no copo olhou o relógio viu que já era tarde e achou melhor ir embora.
Fiquei a pensar o que fazia esta senhora misteriosa "perdida" na noite fria.
Na manha seguinte atrasei-me, e quando abria a porta reparei que alguém se dirigia a mim com um sorriso na cara e disse:
-Não resisti à tentação de dizer olá
-Olá... Que agradável surpresa...
-Estou atrasada... e como não vou poder estar por aqui à noite não resisti a deixar a minha marca e um desejo de resto de dia bom.
-Oh...Que pena... não vou ter companhia até... fechar
Vai ser mais monótono
-Ficarei em pensamento...
Seguiu apressada e fiquei a vê-la até desaparecer na esquina ao fundo da rua.
Na manha seguinte cheguei mais cedo para tentar a minha sorte e...
-Bom dia de trabalho
-Obrigado... eu desejo o mesmo
Ontem "senti" a falta no fecho ... Até fechei mais cedo
… e mais uma noite... a noite que iria me baralhar… aí estava ela mais bonita que nunca, os meus olhos brilharam…
-Ponha-se confortável e agasalhada... porque se for ficando quando der por ela será hora do fecho... prometo que o tempo vai "voar" e o pior vai ser demanha se tiver de levantar cedo
-Amanhã é sábado... não haverá problema
Posso confessar uma coisa?..
-Claro que sim...
-Obrigada pela sua paciência comigo. É mesmo muito querido. Acho que tinha razão quando dizia que me iria "viciar". Começo a ficar preocupada.
-Pois... não leve a mal o que lhe vou dizer... a experiência conta muito, e nisto (por aqui) já levo muito tempo de avanço eu sei como tudo funciona... mas como me disse na altura, só tem mesmo que se controlar e ter muita "cabeça" (isto eu não precisava de dizer claro) sei que terá
-O meu problema, não é a falta de "cabeça" é ter demais dentro dela e não poder gritar
-Não sei se devo fazer mais esta pergunta, mas vou fazer … e só responde se quiser… porque diz que tem vontade de GRITAR?
-Talvez, vezes, talvez seja essa a razão. Começamos a ficar avariados dos pirolitos
-Acho que percebi... e amanhã trabalha?
-Amanhã talvez não. Mas não vou poder voltar.
-Mas porque? Vou ter saudades suas … acho que estava a começar a me habituar a tê-la junto de mim... vou sentir a sua falta
-Também eu… acredite . Mas eu não consigo estar bem . Talvez por não o conhecer de verdade, passo o dia inteiro a pensar em si … e isto não pode ser bom. Prefiro ficar pelos meus sonhos
-Não sei o que dizer... (avariei) e mesmo assim não vai voltar?
-Não. Eu sei como sou. Não consigo.
-Que pena... mas agora acho que percebi porque, e acho que entendo...mas se for o que eu penso...
Sem dizer mais nada vestiu o casaco e saiu da mesma forma como chegou naquele dia de temporal com a promessa de não voltar
E eu fiquei assim e ainda hoje sem saber se tudo foi um sonho ou realidade se seria uma mulher de verdade ou um anjo que veio para me testar...
Nem sequer soube sou nome…
Mas para mim será… MARIA

terça-feira, 8 de abril de 2008

Letras "Mágicas"

Desculpe ter entrado... andava por aí.... (perdido) a caminhar por este mundo dos bit's ... a tentar trocar uma letras com alguém mas... confesso que não é fácil (entendo), também porque ninguém é obrigado a estar disponível, sei que todos tem as suas "coisas" e tem também os seus problemas (ou não)... Ok ... já estou de saida Mas ... não vou desistir, talvez apareça uma "alma" para me ouvir e queira SONHAR comigo (ou não)
Fica bem...

quarta-feira, 2 de abril de 2008

O beijo...

Beijo
...é uma das maiores manifestações de carinho, onde duas pessoas que se gostam podem expressar o mais profundo afecto.
É também um termómetro do relacionamento. Não só a ausência do beijo, mas também quando o diálogo na vida a dois começa a diminuir, é sinal de que a relação está se deteriorando e precisa ser reavaliada.
Quem é que não gosta de um beijo, daqueles de tirar o fôlego e que faz o coração bater mais forte? Com certeza, esses segundinhos (ou minutinhos) arrebatadores já fizeram você esquecer o resto do mundo. O beijo, que aparenta ser um acto simples, é responsável por uma avalanche de sentimentos e reações no organismo humano. E sem essa manifestação de carinho é impossível namorar ou amar alguém de verdade.

quarta-feira, 19 de março de 2008

O Génio, o Lobo e Capuchinho


Andava eu pela floresta quando de repente vi uma lata velha no chão.
Aproveitei para lhe dar um “biqueiro” e lá foi aos trambolhões até embater numa pedra
Começou a sair um fumo branco de dentro dela e logo de seguida um gordo cheio de sono ainda a bocejar
-Oh pá!!... foste tu que me acordaste??
-Fui mas, foi sem querer, só te dei um “biqueiro” na lata (lâmpada)
-Ok!! Vamos lá despachar isto… Pede lá o teu 1º desejo.
-Bem, já que tem que ser, eu… deixa lá ver… quero uma noite de muita LOUCURA.
-Tass… bora lá.
É noite… a LUA esta bem CHEIA
Você chega com olhos de surpresa e excitação,
nas mãos o famoso cestinho.
Jantamos (sem a avozinha) na intimidade de nosso mundo de afecto,
luz de velas, perfume no ar.
Tão lindo seu jeito de seduzir: flores, chocolates, sorriso malicioso, fala meiga, silêncios penetrantes.
A luz das velas faz de seu rosto travessura e mistério.
Sob a mesa seus pés deslizam em minhas pernas, (patas peludas)
me arrepiam de ardor.
Findo o jantar, sentamo-nos no sofá embevecidos de amor.
Eu lhe dou um abraço que te faz estremecer.
Um beijo deliciosamente safado, tem cheiro de cama, exala amor.
No embrulho a promessa de uma linda noite... festa a dois.
Lentamente você tira da cesta, desnuda seu desejo, me enche de vontade.
Champanhe sem taças... delírio acenando... me leva para o quarto, cenário perfeito para fantasias a dois.
Despe seu corpo com delicadeza e malícia.
Tira essa capa vermelha se exibindo com sensualidade
Meu coração ensaia um bolero sedento, quente, ritmado, querendo a dança do sexo, o par enlaçado, esfregando os corpos, prevendo chuva de gozo, encontro de amantes, momentos secretos.
Seu olhar me invade... tremo de curiosidade... me entrego à surpresa... você me comanda... me perco em seu sonho...
O líquido borbulhante começa a molhar meu colo,
desce pelos seus seios...
E assim bebo vagarosamente o champanhe que me faz taça de amor.
-Ah! Capuchinho!
Amo seus lábios, enlouqueço com sua língua
que em mim passeia fazendo fogueira...meu corpo incendiado com seu calor.
Gemo mansinho, sou todo carinho, sou aquele Lobo de olhos grandes, orelhas maiores e quem sabe algo maior ainda… deixei de ser o Lobo Mau e passei a ser o LOBO_MISTERIOSO
Prendo a respiração de novo o Champanhe para novo banho, borbulhas de amor.
Seu ventre se encolhe, chove em sua v…, mistura afrodisíaca de Champanhe e torpor.
Você lambe a lateral do meu dorso, desliza sua língua gostosa por minhas pernas, virilhas...
Grito seu nome, me entrego à embriaguez tonta de vontade, sede de orgasmo, fome de meu p…, macho em cio, sussurro pedidos...
Mais uma vez sinto que o champanhe a envolvendo...
Sua fenda húmida é banhada de Champanhe, nela sua fonte, e eu bebendo, eu desfalecendo e você num orgasmo, suplica que lhe p...
-Ah! Querido amor!
Penetra bem fundo, faz de mim seu mundo,
estou bêbada de amor.•
Agora encaixados, somos um só corpo,
bebemos o seu orgasmo pois este sim é bebida preciosa, fonte de vida, meu vício de amor.

quinta-feira, 13 de março de 2008

Capuchinho Vermelho (minha versão)


Era uma vez... é de praxe começara assim a historia... esta até era para ser a do Génio da Lâmpada mas, vai ficar para a proxima... e entao continua assim:
-Eu pensei que você deixaria seu coração comigo.
E esta parte de você é tudo o que eu preciso.
E algum dia você irá reaparecer.
Porque você sabia que deixou isto aqui.
O único lugar que poderia ser.
Eu pensei que eu poderia assistir você caminhando para longe.
Sabendo que em algum lugar pela floresta você iria dizer:
-Eu amo aquele “murcon” ops, digo o Lobo Mau
Eu estava certa de que você era meu, somente por um momento.
Até eu ouvir você rosnar…
Tudo o que eu sei, é que eu não posso viver em uma mentira.
Oh, mas querido... Eu não posso esconder a verdade.
Entretanto num salto que mais parecia o Jardel a voar entre os centrais, olhei para um lado e para o outro e não acredita no que estava a acontecer. Porque não a levei para o quarto da torre mais alta do castelo?
Mas ela vai voltar.
Ela não é do tipo de mulher que se entrega na primeira.
Mas melhora na segunda e o paraíso é na terceira.
Ela tem força, ela tem sensibilidade, ela é a Capuchinho.
Ela é uma moura (vermelho... tass), ela é mulher de verdade.
Ela é daquelas que tu gosta na primeira.
Se apaixona na segunda e perde a linha na terceira.
Ela é discreta e lê bons livros.
E ama os animais, tá ligado eu sou o Lobo Mau.
Minha mente nem sempre tão lúcida é fértil e me deu a voz.
Mas ela vai voltar.
Deixa eu te levar pra ver o mundo, Capuchinho Vermelho.
Mas ela vai voltar.
Fazer da vida o que melhor possa ser.
Traçar um rumo novo em direcção ao sol.
Me sinto muito bem.
Quando vejo o pôr-do-sol.
Só pra fazer nascer a lua.
Entretanto como um raio que me caiu na cabeça eu disse contente:
-Olé Porto… olé. (não foi nada disto)
Já sei de onde conheço a moura.
Ela me fez lembrar uma garota que eu conhecia que eu via quando os dias ficavam frios naqueles dias que pareciam neve. Sabe, eu até acho que elas eram parecidas. Ela costumava ficar a olhar para mim e rodava os olhos até ao céu e fingia que não me via.
Ela costumava cair demais alias ela estava sempre a cair, e caia de novo e de novo e, eu as vezes tentava pega-la mas, nunca soube o seu nome.
As vezes nós passávamos a noite a penas a rolar no chão e, eu até me lembro que parecia macio na hora mas, eu sempre acordava todo pisado. Tenho a certeza que o sorriso dela era igual ao sorriso da minha Capuchinho Vermelho igualzinho quando ela costumava a ficar lá parada a sorrir mas, os seus olhos ficavam meio distantes e ficavam assim por um bom tempo.
Noutro lado da floresta entre o Norte e o Sul um bocado mais para Sul de que para Norte

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008