sábado, 20 de setembro de 2008

Procuro-te...



A cada estrada perdida
Na noite quando se torna frio
Na luz solar brilhante de dia
Não importa onde vou
Não importa o que faço
Procuro-te
Fui somente um menino despreocupado
Quando te deixei ir
Tivemos o amor tivemos a alegria
Mas fui jovem para saber
Como realmente estivemos em conjunto
Fomos um em vez de dois
Tentei encontrar-te em mil noites
Tentei e falhei
Converti o coração em ferro-velho
Foi todo em vão
Fiz algumas coisas que nenhum homem
Alguma vez teve o direito de fazer
Não é nada novo
Cada dia termino... sem nada ter feito

2 comentários:

Blue disse...

Envolvida nas minhas asas
escondo tristeza e solidão...
Nas noites me ergo em vôos,
passando por ti e não me vês,
espero mais um dia...um amanhã talvez...

Estamos tão perto ao estar tão longe,
e TU solitário na madrugada
te acompanho lado a lado, sem dares por nada!...

Silenciosamente aguardo o teu sinal,
tentando saber se dás por mim afinal...

Até que soltas o teu "UIVO" em noite de luar,
e o sopro do teu "CHAMAMENTO",...
as nuvens negras que me rodeiam começam a dissipar...

Abro minhas asas de ANJO
e num brilhante vôo AZUL,
sigo até ao teu Norte desde o meu Sul,
para te vir buscar...
e no meu ombro possas pousar...
quero tua tristeza apagar...
o teu abandono abraçar...

Fathy Kard

Anónimo disse...

Meu Anjo.Posso ver-te
doce luz da minha existência,
sentir o teu perfume inebriante.
escutar o palpitar do teu coração,
enxugar tuas lágrimas que teimam
em correr, dando um brilho tão
especial ao teu olhar que me busca,
mas não me vê.
Busca enxergar-me com a tua alma,
e nas coisas mais simples que estão
à tua volta, aí me verás.
Na luta do dia a dia,
eu te acompanho e te dou
força, amparo e protecção,
só tu não me vês...
nas tuas noites mal dormidas,
eu te acalento e embalo,
só tu não me ouves...
Busca-me em todos os momentos,
e a ti eu sempre retornarei...
(Angellina)