domingo, 28 de novembro de 2010

Era uma vez,

Contaram-me a mim…
Que a vida passa tão rápido
Para os segredos que permanecem
Logo o futuro se torna o passado
Que de nada nos vale tentar fugir
Para que negar ou se quer fingir
Se eu sentir que não sou capaz
E cada silêncio
Cada gesto que tu faças
Sentada a meu lado
Toca-me assim
Envergonhado estou-me a sentir
Tudo é ilusão neste quarto vazio
Fecho os meus olhos e toco-te à distância
A pensar em ti que o coração palpitou abrindo meus lábios
Beijo roubado no escuro
É um truque inventado
Para interromper quando as palavras se tornam supérfluas
E eu quero sentir-te ainda que seja por um toque
Quero ver-te ainda que seja através de um espelho
Quero amar-te ainda que seja por uma fantasia
E chamei-te pela noite
Entraste no meu sono
Vou ficar a despir-te
Agora é que tenho vontade de …
Te sugar
Lamber
Percorrer cada centímetro
Depois ficar dentro de ti

Partilhar prazer ao som desta voz

1 comentário:

Anónimo disse...

ler-te ,faz minha alma se arrepiar,fantastico,,beijo andreia