domingo, 7 de março de 2010

Eu quero saber o que é o ... A M O R


Eu hoje aprendi que o sonho não acaba, que o amor vai mas, o coração fica.
Meu amor foi doado, nunca fui cobrado, só queria amar e ser amado.
Num quarto escuro e vazio o coração de plástico explodiu no silêncio da noite.
Eu tentei parar o tempo segurar na tua mão, sei que tua fantasia é a de me levar a sentir a maré do sonho em cima das ondas vigiadas pela lua, para me beijares espontânea e sofregamente.
Nas noites claras de lua, eu fico a vagar no universo misterioso, cada vez mais secreto e longínquo mas, nas noites escuras, de breu, fico a vagar dentro de mim.
Teus olhos guardam segredos das noites de lua cheia, a solidão é apenas um momento em que sentimos o quanto somos imperfeitos sozinhos...
E então quem sabe outro dia, esse amor voltará em algum vento e vai ficar ao sabor dos lamentos, ansioso a esperar o momento que um dia deixou.

6 comentários:

Maria disse...

O Amor é algo muito complicado...mas quando existe amor puro entre duas pessoas é lindo...é uma satisfação total!!! é como o sol num dia de verão...
E eu tenho saudade!!

"Saudade é amar um passado
que ainda não passou, é recusar
um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida..."

Pinto disse...

O amor é uma palavra polissémica,cada um a define à sua experiência ou idealização.

Espero que já tenhas encontrado a tua definição!

:)

Saphira disse...

O AMOR …

É o império de todos os nossos sentidos...

O mundo gira em seu redor...

Até Freud e Platão

Buscaram uma razão,

Mas… o AMOR nem sequer tem peso ou medida!!!
É a força que comanda a própria vida!…

Em suma, o AMOR

É algo, ainda, maior!!!...



ou não?!

heart_dreamer disse...

hoje passei por aqui
me perdi nas leituras
e muito amor foi o que vi
com grandes sonhos também.

Espero que os concretizes todos.

isa

Angellina disse...

Um poema de amor

É agora madrugada…
Fecho o livro, tranco as pálpebras
aos cansaços, às imagens,às palavras,aos andamentos assíncronos
dos ritmos sincopados em cordas soltas,… as nossas bocas,
a sede inextinguível das nossas bocas de carmim.
Encerro aberto o cofre das memórias, das notas, das cadências,
dos violinos, dos violoncelos,
do fascínio da lírica do oboé…
Memórias plasmadas nos simbolismos da partitura dos corpos justapostos aos fervores emergentes do sol-pôr.
Esta peregrinação de asas soltas,
… este ninho que te construo, fio a fio, no estertor dos barros de candura,em arquejos silenciados
ao voo sublime, num voo demarcado na cartografia da dor … Na solidão da noite, entrego-me às flores e às palavras,
disponho-as metodicamente alinhadas sobre a mesa,
sou organdi, sou cetim.
Desnuda, perfumo-me de salva e de jasmim...
E sou promessa
e sou desejo
e sou pião sustido nos dedos da tua mão.
É agora madrugada… Fecho o livro, cerro as pálpebras em epílogo…
Deslizo já extinta a velocidade da luz, plano o sangue dos astros, os sonhos continuamente abstractos,
rio acima, rumo a norte e por fim, amado …mergulho à luz ténue na nascente de ti,e sou paixão, e sou ternura. Talvez loucura … Como gostaria de saber escrever um simples poema de amor...
Um poema de amor, amado, à tua altura!
(Mel de Carvalho)

Um Abraço do Blue Angel cheio de Blue Dreams, beijo meu Fathy.

Danadinha disse...

Amor?
Ninguém vai poder responder-te: é algo que é inerente a cada um ...

Para mim amor sem sexo, não vale nada!